Executivo municipal aprova compra de 49% do capital da Águas de Barcelos

A proposta de aquisição por parte do Município de 49% da Águas de Barcelos foi ontem aprovada em reunião de Câmara com os votos favoráveis do PS, a abstenção do PSD e CDS e os votos contra do BTF. O acordo será agora levado a votação na Assembleia Municipal. Mário Constantino exigiu mais esclarecimentos acerca do proposta e o PSD irá reunir com o Conselho de Administração da Águas de Barcelos.
No final da reunião, Miguel Costa Gomes faz questão de sublinhar que apenas foi deliberado o envio da proposta para a Assembleia Municipal, que é o órgão com legitimidade para aprovar o acordo. Sobre o pedido do PSD, o presidente da Câmara afirma que da parte do Município há vontade de esclarecer: “Só demonstra que quando as pessoas solicitam esclarecimento há da nossa parte abertura para os fazer. O sr. presidente do Conselho de Administração da Águas de Barcelos aceitou fazer esta reunião conjunta e vamos fazê-la. O objetivo é que não haja dúvidas absolutamente nenhuma sobre o acordo que foi feito”.
O CDS absteve-se, mas António Ribeiro sublinha que na Assembleia Municipal o partido poderá ter outra posição: “O CDS absteve culpabilizando o PS pelo agravamento da situação, que em 2009 já estava complicada, e responsabilizá-lo pelo que vier a seguir. O CDS acha que esta decisão devia passar por mais gente, talvez até fosse caso para um referendo local, mas pelo menos na Assembleia Municipal será discutido. Salvaguardamos que em Assembleia Municipal tomaremos a posição que entendermos tomar, independentemente da que hoje foi tomada”.
Domingos Pereira explica o voto contra do BTF, salientando que o acordo não serve os interesses dos barcelenses: “Já na outra altura votei contra. Acho que o problema não acaba aqui, é um problema complexo, a proposta está mal formulada, faltam muitos documentos para esclarecer. Vamos esperar para ver, porque não estamos minimamente seguros e confortáveis para votar um documento desta natureza”.
A proposta para aquisição de 49% do capital da Águas de Barcelos foi ontem levada a reunião de Câmara extraordinária e baixou à Assembleia Municipal com os votos favoráveis do PS, a abstenção do PSD e CDS e votos contra do BTF.
Como consequência de a oposição ter chumbado a delegação de competências no presidente da Câmara, a reunião de ontem teve nada menos do que 218 deliberações a serem apreciadas, tendo durado cerca de três horas.
Rádio Cávado Barcelos