Remoção da praga de jacintos já está em curso

A Câmara de Barcelos vai investir 12 mil euros na remoção de jacintos de água do Rio Cávado, ao abrigo de um protocolo com as corporação de Bombeiros de Barcelos e Barcelinhos. O protocolo, válido até 31 de março de 2018, prevê uma comparticipação financeira de 6.000 euros a cada uma das corporações.
A intervenção já começou na semana e vai incidir em todo o percurso do rio, a jusante da barragem da Penide, em Areias de Vilar.
O município terá ainda de disponibilizar combustível para os equipamentos afetos às operações de limpeza, bem como outros recursos materiais e humanos necessários às ações de identificação e remoção dos jacintos.
Os jacintos de água são uma espécie invasora que se tem desenvolvido rapidamente no Cávado, particularmente nas zonas mais abrigadas do rio. “O desenvolvimento da espécie”, refere a Câmara em comunicado, “tem a ver não apenas com as características da sua reprodução, como também com a redução do caudal do rio, que se tem agravado nos últimos meses”.
O Município acrescenta que foi “constituída uma equipa de intervenção de bombeiros e técnicos da autarquia, com os equipamentos necessários para identificar no rio Cávado dos locais onde existam focos de poluição, proceder à sua remoção ou neutralização e, posteriormente, encetar ações de monitorização”.
Recentemente, o Bloco de Esquerda de esquerda questionou tanto o Governo como a autarquia sobre o estado do rio Cávado. Os bloquistas exigiam saber se havia um plano de emergência para controlar a praga de jacintos, bem como um projeto para a despoluição do rio.
Rádio Cávado Barcelos