E da fonte cibernética ergueu-se um (controverso) galo

O Galo na “Rotunda da Bolacha” foi inaugurado quinta-feira à noite, com as opiniões a dividirem-se entre quem acha a estátua bonita e quem defende que devia ser um galo “tradicional”. Albino Miranda, 50 anos, natural de Galegos Santa Maria e a residir em Mariz, é o autor da obra, e falou à Rádio Cávado sobre a polémica. O artista plástico diz que nunca foi sua intenção recriar o galo tradicional: “Se eu achasse que devia ter aqui um galo tradicional, com certeza diria que não seria eu a fazê-lo, deveria ser um artesão. Aqui está uma expressão do que é o meu trabalho artístico. Nem está exatamente o que eu gostaria de fazer, que seria algo ainda mais arrojado, mas tem aspetos técnicos que tiveram de ser tidos em conta, como o impacto dos ventos. Costumo dizer que a arte é o reflexo do pensamento e isto foi o que eu pensei”.
O presidente da Câmara, Miguel Costa Gomes, sublinha que é impossível agradar a todos: “O que se pretende aqui é um símbolo do galo. E quando se pede [uma obra] a um criativo, como o Albino Miranda, não fazia sentido pedir um galo tradicional. Foi-lhe dada liberdade liberdade à sua imaginação e criatividade. Acho que está aqui uma obra excelente. Com certeza, haverá cidadãos que poderão não gostar, é respeitável. Era bom que pudéssemos agradar a todos, mas não é possível. Não foi nunca o objetivo [fazer um galo tradicional] porque o que seria feito era um galo normal, de uma entidade industrial qualquer e seria a forma mais simples. Insisto nisto: nós, cidadãos, temos um conceito do que é o galo tradicional, mas esse galo tradicional não é possível referenciá-lo com rigor, porque temos vários tipos de galos com muitas formas. O que se pretendeu foi criar um símbolo do galo, digna do espaço, digna da cidade, digna da integração na rede de Cidades Criativas da UNESCO e, também, do título de Rainha do Artesanato que Barcelos merece”.
O Galo de 10 metros de altura instalado no local onde antes havia a fonte cibernética tem em sua volta um anel com a representação da Lenda do Galo.
A obra teve um custo total de perto de 160 mil euros mais IVA. A estrutura de base custou 82 mil euros e a escultura 67 mil euros.
Rádio Cávado Barcelos