BE quer “política mais abrangente” para o artesanato

 

Foto: Bloco de Esquerda Barcelos

O Bloco de Esquerda visitou ontem a Feira do Artesanato. O partido elogia o certame, mas defende que a promoção do artesanato local não se deve cingir àquela mostra, explica à Rádio Cávado José Ilídio Torres: “A Mostra de Artesanato é uma iniciativa que já ganhou tradição em Barcelos, vai seguindo determinado formato que nos parece correto, nomeadamente na criação de sinergias com a música, com o teatro e outras atividades que se associam à cultura popular. Mas a promoção do artesanato não pode ser somente este evento isolado, tem que haver uma política mais abrangente no que diz respeito ao artesanato e ao turismo que se liga com ele”.

O candidato à Câmara pelo Bloco de Esquerda elencou algumas medidas que o partido propõe para a valorização do artesanato, com destaque para a criação de uma escola de artes e ofícios e a recuperação da Casa de Rosa Ramalho: “A criação de uma escola de artes e ofícios que seja promotora do estudo e da formação das pessoas usando as escolas profissionais e o IPCA, porque é uma área em que os estudos ainda são muito deficitários. (…) Entendemos que a recuperação da casa desse grande expoente que é a Rosa Ramalho deve ser concretizada. A Câmara anda de um lado para o outro e nunca mais finaliza essa obra, era muito importante que o fizesse. E depois usar estes motivos do artesanato como tema aglutinador de uma festividade em que o figurado da cidade estivesse próximo das pessoas através de um desfile com a participação das escolas”.

MANUEL MONTEIRO CANDIDATO PELA UNIÃO DE FREGUESIAS DE BARCELOS, VILA BOA, VILA FRESCAINHA S. MARTINHO E S. PEDRO

Na conferência de imprensa realizada ontem na Feira do Artesanato, o Bloco de Esquerda apresentou a lista à Junta de Freguesia de Barcelos, Vila Boa, Vila Frescainha S. Martinho e S. Pedro. O candidato é Manuel Monteiro, 65 anos, rececionista dos Bombeiros de Barcelos.

“Mesmo podendo parecer um contra-senso dizemos em primeiro lugar que somos contra esta união de freguesias à qual nos candidatamos, porque, sempre o dissemos e cada vez mais se confirma, não há qualquer vantagem que reverta a favor das populações abrangidas. Nesse sentido, queremos contribuir através dos meios legais e da mobilização cidadã para uma maior individualidade de cada freguesia. Queremos ser uma junta de proximidade, igualdade, verticalidade, transparência. Que se propõe mudar a forma de intervir olhando para todos de forma igual, ouvindo todos para melhor intervir”, afirmou o candidato.

O Bloco de Esquerda apresentou, também, os seis primeiros nomes da lista à Assembleia Municipal. São eles, por ordem: José Maria Cardoso, Rosa Viana, José Figueiredo, Lara Torres, Pedro Maciel e Maria José Monteiro.

Rádio Cávado Barcelos