BE defende rede de transportes urbanos movidos a energias alternativas

No arranque oficial da campanha eleitoral, o Bloco de Esquerda aproveitou a Semana da Mobilidade para alertar para os problemas de mobilidade no concelho de Barcelos. Hoje de manhã, o partido dinamizou uma iniciativa simbólica no Largo da Porta Nova com a colocação de bicicletas estáticas. O candidato do Bloco de Esquerda à Câmara, José Ilídio Torres, explica o objetivo da iniciativa: “As bicicletas estáticas simbolizam também a forma estática com que a mobilidade é olhada. Um concelho como Barcelos, com imensas freguesias e onde as pessoas têm uma enorme dificuldade em chegar à sede do concelho, porque não tem transportes públicos, não há rede de transportes públicos de qualidade, é uma face visível dos problemas de mobilidade. Claro que não se confina a isso, também tem que ver com as pessoas que têm mobilidade reduzida e nesse aspeto achamos ainda que há muito a fazer em Barcelos”.

O Bloco de Esquerda defende a eliminação de obstáculos no espaço público para pessoas com mobilidade reduzido e a criação de transportes urbanos. “Propomos que, a nível da cidade, muitas barreiras que ainda existem sejam eliminadas. Não estamos a falar de obras que impliquem grandes gastos, são obras necessárias e que se fazem com alguma facilidade, como os acessos a alguns organismos públicos que ainda não têm rampas e esse tipo de infra-estruturas. Relativamente aos transportes, defendemos a criação experimental de uma linha de transportes urbanos com veículos movidos a energias alternativas, para que as zonas urbana e limítrofe possam ter um fluxo constante de pessoas. Quanto a pessoas que vivem em pontos mais remotos do concelho, é preciso fazer pressão juntos das transportadoras, exercer toda uma magistratura de influencia – a Câmara nesse aspeto tem responsabilidade – para que haja mais linhas de autocarros”, conclui José Ilídio Torres.

Rádio Cávado Barcelos