BTF quer reuniões de Câmara semanais

Além da atribuição de dois subsídios a uma Junta de Freguesia, outra proposta apresentada pelo BTF é que as reuniões de Câmara passem a realizar-se semanalmente e não de 15 em 15 dias, como atualmente. O objetivo é que cada reunião tenha menos deliberações para serem votadas, esclarece Domingos Pereira: “Mercê do maior fluxo de propostas que têm aparecido no Município, fizemos uma proposta no sentido de fazer as reuniões de Câmara semanalmente. Essa proposta não tem implicações financeiras nenhumas, mas o  sr. presidente entendeu também não a colocar na minuta, contrariando o que está estipulado na lei e agiremos em conformidade”.

O presidente da Câmara responde que a proposta não resolve o problema: “Eu não sei se o sr. vereador estará, eventualmente, a fazer-se às senhas de presença. Cada reunião tem senha de presença, os vereadores recebem. Mas as reuniões semanais não resolvem o problema em nada, pelo contrário, provavelmente, ainda complicam mais. É preciso perceber que temos espaços temporais de convocatória legais. Vai-se com a ilusão de que ao fazer mais reuniões [o número de propostas] se dilui, pelo contrário atrofia e criar constrangimentos nos serviços. Os vereadores sabem como funciona, é evidente que usam este instrumento para tentar dizer que as coisas estão a demorar, mas são eles que estão a dificultar o problema”.

O PS perdeu a maioria absoluta na Câmara e a oposição tem vindo a fazer marcação cerrada ao executivo. O chumbo da delegação de competências no presidente da Câmara levou a que, agora, muitas mais deliberações fosse levadas às reuniões da Câmara que chegam a durar até três horas.

Rádio Cávado Barcelos